terça-feira, 29 de agosto de 2017

Leitura dinâmica


A presidenta do Supremo Tribunal Federal (STF), a ministra Cármen Lúcia, após o Procurador-Geral da República (PGR) Rodrigo Janot pedir ao STF que o ministro Gilmar Mendes seja declarado impedido de julgar a soltura do empresário Jacob Barata Filho; sob o argumento de que há 'vínculos pessoais' entre eles, decidiu por pedir que esse ministro da Suprema Corte se manifeste sobre o pedido para afastá-lo do caso envolvendo esse empresário. Gilmar Mendes já divulgou nota afirmando que as regras de impedimento e suspeição às quais os magistrados estão submetidos estão previstas no artigo 252 do Código de Processo Penal, segundo ele os requisitos não estão preenchidos no caso. Como a decisão pelo impedimento ou não é do próprio ministro, vai ficar o dito pelo não dito. É assim que a banda toca nesta republiqueta de banana.

Uma viagem para fugir da crise

 

O presidente da república Michel Temer está de malas prontas para mais uma viagem de passeio, digo, de negócios a República Popular da China. Os seus assessores mais próximos dizem que ele vai apresentar aos chineses o seu plano de privatização do último “brilhante da coroa nacional”, as empresas do grupo Eletrobras e a Casa da Moeda. Mais uma vez o Brasil abre um processo de privatizações que vai acontecer a toque de caixa, ou seja, numa rapidez que impede que seja feita uma grande discussão com o Congresso Nacional e a sociedade brasileira para explicar e justificar a venda dos maiores patrimônios da nação.

 

O PMDB também é responsável pelos fracassos dos governos do PT

 

O presidente do Conselho Nacional do Serviço Social da Indústria (SESI), o advogado João Henrique Sousa na sua passagem recente por São Raimundo Nonato, município localizado no semiárido piauiense, disse o seguinte: “o atual governo age de forma irresponsável não só na mobilidade, mas em setores primários como saúde e segurança pública. O governo de Wellington é irresponsável”. João Henrique Sousa, não está de todo errado, mas ele esquece que o PMDB ajuda o Partido dos Trabalhadores (PT) a governar o estado do Piauí. Nesse caso o PMDB é corresponsável pela irresponsabilidade de Wellington Dias.    

 

Rodrigo Janot fez a sua parte

O segundo mandado do PGR Rodrigo Janot está chegando ao fim, mas ele deixa o comando do Ministério Público Federal (MPF) com a certeza do seu dever cumprido. Sob Janot, o MPF fez muito mais pela moralização da coisa pública neste país do que todos os seus antecessores juntos. O país espera que a nova PGR que vai assumir no dia 18 de setembro, faça pelo menos um quarto do que fez Janot e o país se dará por satisfeito. O país torce para que Raquel Dodge não seja uma pessoa movida pelo sentimento de gratidão. O que leva a pessoa por um favor qualquer, na primeira oportunidade demonstrar sua gratidão pelo mimo, pelo favor ou um agrado qualquer. Temer aposta na gratidão e na lealdade de Dodge.

Postar um comentário