quarta-feira, 23 de agosto de 2017

Leitura dinâmica



A base aliada do governo petista de Wellington Dias, não quer a candidatura à reeleição da senadora Regina Souza (PT-PI), para que ela não atrapalhe a coligação que está sendo montada com o Partido Progressista (PP) do senador Ciro Nogueira (PP-PI), que pretende se reeleger com o apoio do governador e quiçá do Partido dos Trabalhadores (PT). Um apoio improvável, porque o diretório estadual que está em sintonia com a Executiva Nacional, não quer ver diminuída a bancada petista no Senado. O governador Wellington Dias, pode até vir a apoiar a candidatura de Ciro Nogueira, mas o PT piauiense, não.  

Muita gente duvida

Essa grande base aliada que atualmente empresta apoio ao governo de Wellington Dias, para alguns jornalistas e analistas políticos piauienses, não sobreviverá ao segundo semestre do ano eleitoral de 2018, a julgar pelo conflito de interesses que envolvem uma base aliada que a nível nacional é uma ferrenha opositora do PT, tendo inclusive conspirado e tramado contra o governo da presidenta Dilma Rousseff.

O PSDB caminha para sua desintegração


O fim melancólico do PSDB começou no exato momento em esse partido optou por abdicar da sua condição legitima de oposição e aceitar o convite do PMDB para participar da conspiração que estava sendo posta em execução, para apear Dilma Rousseff da presidência da república. O que acabou acontecendo e os tucanos sem medir as consequências do seu atrelamento ao governo Temer, aceitaram dele participar com a indicação de quase uma dezena de ministros, mais de uma centena de cargos no segundo e terceiro escalões e milhares de empregos em ministérios e empresas estatais.

Lula em pré-campanha antecipada

O ex-presidente Luís Inácio Lula da Silva, que tudo leva a crer, não se livrará da prisão e que mesmo não sendo preso em regime fechado se tornará inelegível em 2018, anda fazendo um verdadeiro périplo pela região Nordeste, como se já estivesse em campanha ou pré-campanha. Essa decisão de Lula de sair pelo país fazendo comícios, está sendo vista como uma afronta ao Poder Judiciário representado pelo juiz federal Sérgio Moro, que já lhe condenou a nove anos e seis meses de prisão que deverá ser confirmada na segunda instância. A propósito, o processo em que o juiz Sérgio Moro, da 13ª Vara federal de Curitiba, condenou o ex-presidente Lula a nove anos e seis meses de prisão, por corrupção e lavagem de dinheiro no caso do triplex no Guatujá, foi entregue nesta quarta-feira (23) ao Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4), em Porto Alegre. Agora, três desembargadores julgarão o petista em segunda instância. 
Postar um comentário