quarta-feira, 9 de agosto de 2017

Hebert de Souza (Betnho): O homem solidário



O que somos é um presente que a vida nos dá. O que nós seremos é um presente que daremos à vida”. (Herbert de Souza, o Betinho)

Há exatos 20 anos, falecia o maior brasileiro de todos os tempos, Hebert de Souza, o Betinho, o homem que mapeou a fome e criou a campanha Ação da Cidadania contra Fome, a Miséria e pela Vida. Uma campanha que tinha como principal propósito, atuar no desenvolvimento de atividades contra a exclusão social, através da adoção de medidas práticas.   

Essa campanha criada e liderada por Betinho, foi o embrião de políticas sociais, como o programa Bolsa Escola do presidente da república Fernando Henrique Cardoso e o programa Bolsa Família do governo do presidente Luís Inácio Lula da Silva. Dois programas que retiraram milhões de brasileiros da linha de pobreza.   

O mais admirável em Betinho, era o fato de ele ter opinião, mas, acima de tudo, tinha ação. Ele fazia as coisas acontecer e a sua vida foi toda ela dedicada ao bem comum, seja como militante político ou militante social. Lutou contra o regime ditatorial instalado no Brasil com o advento da revolução de 31 de março de 1964. Com o golpe militar, em 64, mobilizou-se contra a ditadura, o que provocou o seu exílio voluntário no Chile, só retornando ao país com a decretação da anistia.

O Brasil, mais do que nunca, carece de espíritos solidários.
  
Quem tem fome tem pressa”. (Betinho)
Postar um comentário