segunda-feira, 31 de julho de 2017

A poesia segundo Gabriela Mistral



El amor que calla

Si yo te odiara, mi odio te daría
en las palabras, rotundo y seguro;
¡pero te amo y mi amor no se confía
a este hablar de los hombres tan oscuro!

Tú lo quisieras vuelto un alarido,
y viene de tan hondo que ha deshecho
su quemante raudal, desfallecido,
antes de la garganta, antes del pecho.

Estoy lo mismo que estanque colmado
y te parezco un surtidor inerte.
¡Todo por mi callar atribulado
que es más atroz que entrar en la muerte!

Gabriela Mistral foi uma poeta chilena, nascida em Vicuña, pequena localidade do centro norte de Chile, em 1889. Enquanto seu nome verdadeiro foi Lucila Godoy Alcayaga do Perpétuo Socorro. Adotou esse pseudônimo inspirada na obra de Gabriel D'Annunzio y Fréderic Mistral. Seu trabalho literário começou a ser conhecido em 1914 ao ganhar uns dos jogos florais (interpretação de poemas.
Postar um comentário